dor crônica e microfisioterapia-guilherme-tolosa

Dor crônica – a microfisioterapia pode ajudar você!

A dor crônica afeta diariamente quatro em cada 10 brasileiros. O número é alto e preocupante. Segundo o fisioterapeuta Guilherme Tolosa, responsável pelo Espaço Integra, essas dores impactam no estilo de vida e podem estar ligadas a diversos fatores além do físico.

“A dor é uma forma de defesa do organismo para mostrar que algo não está bem no corpo. Ela causa sintomas desagradáveis, transtornos sociais, psicológicos e familiares”, explica.

A dor crônica

Quando as dores duram mais de três meses, ela já é considerada crônica, e o tratamento precisa englobar o físico e o emocional. A insônia também pode desencadear esse problema. Uma das maiores dificuldades é a intensidade da dor, que pode variar muito, chegando ao nível máximo. Com o sedentarismo e a necessidade de longas jornadas de trabalho em uma única posição, a dor crônica fica ainda mais perigosa, porém, existem tratamentos e meios para curar esse mal e também prevenir que elas atinjam o corpo. A microfisioterapia é uma das opções e tem oferecido cada vez mais resultados eficientes.

A Microfisioterapia

A Microfisioterapia é uma técnica de terapia manual com bases na Embriologia, que trata a causa do problema e não apenas os seus sintomas.

Com a ponta dos dedos e a palma das mãos, o fisioterapeuta identifica os tecidos em todo o corpo que perderam sua função e vitalidade e promove a cura desses locais, regulando a região afetada.
A Microfisioterapia entende que os danos causados no decorrer da vida de uma pessoa geram cicatrizes, que criam as dores. Entre os benefícios desta técnica estão a melhoria do estado emocional, muito ligado a dor crônica.

A sessão de Microfisioterapia

As sessões simples e englobam 4 etapas. Na primeira delas, em uma conversa com o paciente, o fisioterapeuta, único profissional que pode fazer a Microfisioterapia no Brasil, conversa para entender os problemas e sintomas. “Nesta etapa, o diálogo auxilia a encontrar a fonte do problema”, explica doutor Guilherme.
Durante a segunda e a terceira etapa, o profissional encontra os tecidos que perderam vitalidade e ficaram com cicatrizes e os locais afetados pelos sintomas.

Em seguida, o fisioterapeuta estimula o corpo a buscar a autocura. Com o tratamento da microfisioterapia há uma grande melhora na saúde mental e, consequentemente, das dores físicas crônica. A Microfisioterapia ataca o foco e elimina as dores crônicas, além de ser utilizada como uma ação preventiva para que o organismo siga saudável.

Comentários